Brechó infantil é alternativa para economizar durante a pandemia do coronavírus

Apostando no “Reuse com Estilo”, a Arena Baby acredita no crescimento na nova fase. Com a retomada no comércio, muitas pessoas têm encontrado alternativas para economizar devido a pandemia. Nesse sentido, a Arena Baby, rede de franquias de brechó infantil acredita que com a essa volta, muitas pessoas tendem a mudar sua forma de consumir.

Durante a pandemia do coronavírus as pessoas buscam novos meios para economizar e evitar possíveis crises financeiras. Para isso, os brechós são excelentes alternativas. Tanto em lojas físicas – abertas com restrições – quanto nas online, é possível encontrar peças novas e muito bem conservadas.

 

Brechó Infantil: Arena baby

Criada em 2015, a Arena Baby nasceu através de uma necessidade de seus fundadores: Flávio Thenório e sua irmã Giovanna Domiciano. A inspiração veio das famosas Garage Sales, uma tradição bastante conhecida nos EUA, onde os moradores selecionam produtos quase novos ou nunca usados e os vendem por um valor mais baixo que os de mercado.

Flávio, acredita que a procura nas unidades tende a crescer devido as mudanças de hábitos dos consumidores diante um momento de crise. “Durante o fechamento do comércio, nós passamos a investir no Arena Baby Online para atender melhor o consumidor. Nesse período, nossas unidades também passaram a comercializar através do Instagram e Whatsapp e a procura foi alta”, comenta.

Em São Paulo, as lojas abriram em julho respeitando as orientações governamentais. “Fizemos um comunicado geral para a rede com algumas sugestões operacionais, informando ser essencial acatar os decretos governamentais. Recomendamos que se, por exemplo, o franqueado for abrir das 11h às 15h, entre 9h e 11h, ele faça o trabalho administrativo da unidade, reorganize e higienize o local”, afirma Flávio.

 

Higienização das lojas

Outra orientação da rede é a atenção redobrada com a higienização das peças recebidas para avaliação. A marca segue recebendo as peças para revenda e já treinou seus funcionários para que a seleção e higienização seja mais rigorosa nesse período.

Por mês, cada unidade da rede fatura em média R$ 40 mil com a venda de peças de roupas, acessórios e brinquedos. Além disso, a marca utiliza tags recicláveis para identificar itens como novos, nunca usados e quase novos. Hoje, cerca de 85% do acervo da rede é formado por peças semi-novas e 15% são novas de fábrica e a maioria dos itens vendidos são de 30 a 80% mais baratas que as lojas convencionais.

“Nos preocupamos muito com a preservação do meio ambiente, em diversos detalhes. Evitamos sacolas plásticas, utilizamos tags recicláveis, além, claro, que ao reutilizar as peças e deixar novos produtos na loja, o cliente também estará ajudando uma outra família que comprará itens de qualidade com valor bem abaixo do mercado”, explica Flávio Thenorio.

Em geral, brechós não trabalham com altas margens de lucro, por isso uma das estratégias da Arena Baby é estimular os clientes para que eles troquem as peças por mais créditos na loja. “Durante a semana, nós recebemos cerca de 200 peças por dia; já aos sábados e feriados o número pode dobrar”, finaliza Flávio. Hoje, a Arena conta com 18 unidades (14 em operação e 4 em implantação) e um faturamento de R$ 6,6 milhões anual. A expectativa é que em cinco anos a rede já possua 347 lojas espalhadas pelo país.

 

Arena Baby

Pioneira no consumo consciente de roupas de bebês e crianças, a rede Arena Baby, criada em 2015, entrou para o franchising no final de 2016. A loja de brechó infantil traz um conceito onde o cliente leve os produtos que o seu filho já não usa mais e venda por dinheiro ou por crédito na loja, para a compra de outros produtos que necessitar no momento. Além de encontrar produtos Quase Novos e Nunca Usados, de 30 a 80% mais baratos do que os mesmos produtos em lojas convencionais.

Veja mais conteúdos sobre o mundo Infantil em nosso site.

Veja Também

marketing digital

Como o Marketing Digital está ajudando as PMEs a sobreviver

A pandemia do novo coronavírus afetou profundamente a economia do Brasil, gerando uma crise sem …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *